segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

FICÇÃO NA REALIDADE



Resposta do cineasta Pedro Almodóvar à pergunta "Qual é a função do cinema hoje"? para Revista Época. Entrevista completa em Época.

Almodóvar – O cinema deve completar a realidade, porque é mais importante que ela. Não que eu despreze os filmes naturalistas. Só que esse tipo de cinema não me interessa como diretor. Meu cinema é a representação artificiosa da realidade. A ficção é um fato necessário da vida. Sem ficção, as pessoas ficariam loucas. Se houvesse um dia uma greve de ficção e, por um tempo, não se produzissem mais histórias para as pessoas escaparem da realidade, haveria um caos no mundo. A ficção é necessária porque a vida das pessoas não é suficiente, a realidade é incompleta. Ainda mais em países pobres, como tantos que ainda existem. A ficção se torna para os desgraçados uma forma de sobreviver. Como artista, sinto necessidade de viver intensamente uma fantasia. E não me refiro a filmes elaborados! As telenovelas preenchem uma necessidade do público faminto de ficção.

18 comentários:

Wilson disse...

"...a ficção é necessária porque a vida das pessoas não é suficiente, a realidade é incompleta..."

ai ai... alguém aí tem o telefone desse moço???

he! he! he!

:: Soul Sista :: disse...

Quer o número? Eu tenho! Um dia... eu te dou, ta? hahahahahahahahahahahaha

Beijos

Gil Rosza disse...

É por isso que eu adoro o Almodóvar. A coisa da fuga-alívio através do entretenimento combina um pouco com a crença no “pensamento mágico” presente em alguns povos, pra entender o feroz mundo natural sem racionalizar e nem pirar muito. Um velho professor dizia que deve ter sido a busca pela objetividade que enlouqueceu Nietsche! Será? rsrsrsrs. Bobagem à parte, eu acho que todo mundo precisa mesmo ter o seu avatar, e depois do Second Life, tá aí na esteira do Face, o Farmville e Mafia Wars. Será que o sonho não quer acabar?

Marcio Macedo (Kibe) disse...

Uh, o senhor Almodovar é bom em vender o peixe dele, hein?! Entretanto, não caio nessa conversa mole de que ficção é algo NECESSÁRIO as pessoas, (tá em capslock para sintonizar que é algo essencial). Também não gosto dessa postura de se colocar uma função as expressões artísticas ou vê-las como um escapismo a realidade. Arte, nas suas várias lingugagens, é um forma de subjetivação, ou seja, uma expressão de nosso subjetivismo dentre eles os sentimentos (mas não só!). Entretanto, isso não quer dizer que não existam outras formas de subjetivação. Um exemplo muito simples é a religião. E tanto a arte como a religião não se constituem uma forma de escapismo da “realidade”, na verdade, elas são, numa via de mão dupla, representações e constitutivos da realidade. Em algumas sociedades africanas e indígenas não existe essa separação “ocidental” entre representação e realidade de modo que a arte está inscrita no cotidiano (foi isso que deixou o Picasso louco quando ele olhou a "arte africana"). Conheço uma pá de gente que não lê nem bula de remédio, não vai ao cinema, não tem televisão – e, sendo assim, não assiste novela – e tá bem pacas (não ficou lelé!). Subjetivação existe na nossa vida cotidiana e não só nas artes e no cinema do senhor Almodovar! Mas sem dúvida, as artes – entre elas a literatura e o cinema – são responsáveis por moldar seres humanos melhores uma vez que potencializa nossas faculdades mentais e nosso poder de subjetivação, ou seja, nossa capacidade de se colocar no lugar do outro e compartilhar de suas dores e delícias.

Beijinho, Bi Bi Li,

Márcio/Kibe.

:: Soul Sista :: disse...

Meninos (gostaram?rsrsrsrs), vocês me fazem pensar, viu? I like that! rsrsrsrs

Seguinte, a discussão sobre a relação da ficção com a realidade vem de longe e muito me interessa, por isso mesmo separei esse fragmento da entrevista. Não sou do grupo dos escapistas nem do grupo dos realistas, porque gosto da ficção que me tira do meu centro. Essa para mim, seja num livro, na tela do cinema ou em qualquer outra forma de arte, é a melhor ficção. Mas, é claro, o olhar hierárquico que vê a arte superior a outras formas não me interessa. E na reflexão, Almodóvar caiu na balela de supervalorizar a ficção sim, numa perspectiva ocidentalizada, se assim pudermos dizer.

Por outro lado, sou ocidentalizada, uma afrocentrada ocidentalizada (que tal?). Então, sem ficção, a minha vida vira um caos mesmo! rsrsrsrsrsrs

Agora, sobre Almodóvar: ele vende o peixe dele bem sim, mas, cá pra nós, é um peixe bem apetitoso, seja assado, cozinho ou com dendê - rsrsrsrsrsrsrs. A própria ficção dele beira o absurdo muitas vezes, mas dialoga profundamente com a realidade, seja ela individual, íntima ou social. Nesse sentido, seus filmes potencializam nosso poder de subjetivação, né não, Márcio Macedo?

Como você, Márcio Macedo, adora reduzir o meu nome ao mínimo possível, vou brincar disso hoje com você também. Sei que na sua família deve ter uma pá de gente que te chama de Marcinho, mas não vou fazê-lo. Vou te copiar!

Bjin Ma Ma!

Gil Rosza disse...

Eu agora não sei se entendi direito! Achei que o Almodóvar tava apenas generalizando, falando de ficção como mercado de entretenimento, diversão por diversão, mero Blockbuster, Hollywood, Televisa, Globo. Depois ele fechou mais o assunto e falou sobre a ficção como escape pra outra camada, legitima em importância humana é claro, mas que por opção ou exclusão não têm acesso a teóricos das artes como Umberto Eco ou Ortega Y Gasset. Não sabem dizer se Basquiat está para Pollock assim como Warhol para Romero Britto. Nos dois comentários, juro que achei que ele tava falando em ficção como “panis et circenses”... em “people just wanna have fun” antes de voltar pra rinha dos que não usam “black tie” ou dos que dão aulas na FFLCH, afinal, qual é o pecado em ter doutorado em filosofia na Sorbonne e gostar de matar o tempo assistindo Chapolim?

Wilson disse...

Fabi, esse seu blog tá muuuuuuuuuuuuuuuuuuito chique... né não???

:: Soul Sista :: disse...

Se tá!!! Ai ai - rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

Camilla para os menos íntimos... disse...

altos comentários criticos... eu simplismente acho Almodovar o cara! simplismente adoro, independente da ficção... fui!

Marcio Macedo (Kibe) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcio Macedo (Kibe) disse...

Almodóvar não tá com nada aqui em NYC, só se fala da obra-prima "Avatar" (ou Smurfs gigantes pros intímos!) ...hahahahahaha... Ainda bem que tô sem tempo de ir ao cinema!

Angélica Basthi disse...

Gente, a discussão está ótima, elevadíssima. Mas como profissional e intelectual da mídia, não posso deixar de pontuar sobre o q já vivemos hoje, a "era dos simulacros". Com as novas tecnologias, a fronteira entre a realidade e ficção está sendo cada vez mais invadida pela "cultura dos simulacros". E isso tem consequências não somente na produção da arte, mas na economia, na política, etc. Tem algo sendo transformado neste momento e q pode definir nossa forma de percepção. Almodovar diz que a realidade é incompleta... Mas o que é real?

Marcio Macedo (Kibe) disse...

Oi Angélica,

Eu até curto tecnologia, mas ando meio de saco cheio dela. Esse semestre fui obrigado a ler Pierre Levy, Manuel Castells, fazer uma apresentação sobre Second Life (tive que ler dois livros sobre aquela m...) e ainda participar de uma conferência no SL. Ninguém meLece! Tô de saco cheio até do meu blog... :)

Angélica Basthi disse...

Oi Márcio, tdo bem? Sou da área, mas entendo perfeitamente o q vc diz... Tem hora q isso tdo dá nos nervos mesmo. Fiquei curiosa em conhecer sua apresentação sobre Second Life. Sinceramente considero-a coisa de maluco. Mas, vou te falar, acho q deve ser um campo de pesquisa muito interessante. Pelo menos pra gente constatar até onde pode chegar a mente humana!!

Fabi, querida, fiquei outra vez s/ computador nos últimos dias. Qdo puder, pliz, me liga.

Boas Festas a vc, ao Márcio e a todos os seus leitores e leitoras!!! bjs

Marcio Macedo (Kibe) disse...

Hi Angelica,

Acabo de fazer um post no meu blog falando sobre as novas tecnologias:

http://newyorkibe.blogspot.com/2009/12/de-saco-cheio-com-tecnologia-twitter.html

Beijos,

Márcio/Kibe.

Camilla para os menos íntimos... disse...

veja minha proeza culinária!

http://camillapreta.blogspot.com/2010/01/eu-que-fiz.html

samnio disse...

blog muito interessante. parabéns.

http://palavrassemjeito.blogspot.com

Camilla para os menos íntimos... disse...

vc ganhou um selo... pode colocá-lo no seu blog.

as regras do jogo estão nessa postagem no meu blog, vale pela brincadeira e o selo é singelo, vamos não corte a brisa, vai ser legal.

http://camillapreta.blogspot.com/2010/02/selo.html

beijos no coração.