sábado, 5 de dezembro de 2009

Por que nossas avós usam talco?

Engraçado, o grande corpo de minha vó Mulata eu só lembro entre nuvens de talco. Após o banho da tarde, aquele de dormir, o quarto dela virava uma nuvem sufocante de pó! Um cheirinho bom acompanhado de muito, muito espirro. Na verdade, nunca entendi a lógica do talco e só via sentido daquela pózeira branca toda no colo enorme e aconchegante de minha vó. O cheirinho inebriante despertava em mim vontade de descansar a cabeça naqueles imensos seios. Não lembro ao certo se já descansei minha cabeça em seu colo entalcado. Acho que sim, porque minha imaginação lembra disso. Cada vez mais perco o senso do real. Onde isso vai parar?

Minha vó Mulata, nossa! Era lindíssima. Só usava lindas bolsas de couro e vestidos de marca, comprados na São João Batista Modas. Amante da boa comida, ela foi, com certeza, a principal responsável genética das mulheres G e GG da família: eu, Sandrinha e minha irmã. Sua beleza foi responsável por traçar um dos sargentos mais charmosos e galanteadores da Soterópolis daquela época. Foto dela eu não tenho agora, mas o perfil do meu avô Arnaldo está aqui em baixo, para que vocês comprovem o que digo.

Todo mundo que me conhece sabe o quanto eu tenho uma quedinha quase enlouquecedora pelos cremes hidratantes e tudo o que é cosmético que deixe minha pele amolecida e cheirosa! Pois então, este post é conseqüência do último cheirinho cosmético que tem dominado a minha vida. Foi a partir da fragrância perdida num tempo passado do Talco Cremoso Antisséptico Granado (linha Pink) que eu me lembrei da pózeira branca na pele negra da minha linda vó Mulata.


Cheguei a esse talco em creme, a partir da dica de minha amiga de trocar futilidades boas Lulu Magnética, que sabe de todos os lançamentos em cosméticos no Brasil e fora dele, das marcas mais populares às incompráveis. A Av. Sete de fora a fora é vasculhada por ela. Depois passa para as amigas todos os novos produtos e a drogaria ou biboca onde comprar. Sempre aprendo muito sobre beleza com ela! Inlcusive, prometo fazer um post só com cuidados com os nossos cabelos crespos, já que há pouquíssimos produtos na praça para cabelos sem química, mas que precisam de muito cuidado para ficarem macios, agradáveis ao toque. Isso é possível, Lulu sabe e agora eu também sei!

Mas voltando ao talco, jamais usaria em pó, pois como disse não me entendo com esse formato. Por isso, já achei curioso ele ser um talco cremoso. Fiquei com aquilo na cabeça. Nas idas ao Rio, sempre me dou um dia de caça-cosméticos, geralmente mais baratos do que aqui em Salvador. Dessa vez, estava decidida a comprar a Manteiga Corporal de Castanha da Granado, que já estava namorando há meses.

Na drogaria, vi toda a linha Pink. Tive muita vontade de comprar, mas me contive. Resolvi trazer só o talco em creme, porque no verso dele estava a promessa de combater a transpiração e as bactérias causadoras do mau cheiro, além de inibir o crescimento do fungo trichophyton mentagrophytes, um dos causadores das micoses. Próprio para aplicar nas axilas e nos pés.

Nossa! Que grata surpresa! Tenho a pele das axilas bem sensível, além de suar muito. Daí já viram! Uso o Talco Cremoso há duas semanas e, até agora, ele tem se saído melhor que qualquer desodorante, seja em creme, roll-on, anti-perspirante ou natural que tenha usado antes. Além do cheirinho mortal de tão bom! À noite, passo não só nas axilas, como em todo o colo, para dormir com cheirinho de vó. Daí para lembrar da pózeira no quarto de D. Mulata foi um pulo, né?

Amei tanto o cheirinho que esta semana comprei quase todos os outros produtos da linha: Gel para pés e pernas cansadas; Esfoliante de pedra pomes; Manteiga emoliente e o Sachet escalda-pés. Só falta a Cera nutritiva para unhas e cutículas que não achei de jeito nenhum aqui em Salvador! Minha diversão da última semana tem sido tratar dos pés. Encho minha enorme bacia de alumínio com água morna, coloco o sachet com aquele cheiro maravilhoso e fico pensando na vida... Muito bom! Depois complemento com a esfoliação, o gel e a manteiga, para dormir com os pés hidratadinhos!

Nessa terapia corporal me reencontrei com o enorme corpo de minha avó Mulata e com a certeza de que vó que não usa talco não tem graça nenhuma! Bom, meus netos não terão o pó, isso é certo, mas poderão ter o agradável perfume desse talco cremoso se até lá a Granado existir e esse produto não sair de linha!

Meu kit caseiro Granado

Ah, para terminar, eu juro que não sou garota-propaganda da Granado. É que o cheirinho da linha PINK, além das lindas embalagens vintage em rosa têm levantado mesmo o meu astral esta semana!

Abraços apertadinhos em tod@s!

15 comentários:

Sandra Bonadeus disse...

haha dizer que o quarto virava uma nuvem sufocante de pó me parece um exagero danado, mas a memória afetiva tem disso, ainda mais quando se trata de infância. Tudo tem um tamanho mágico.
Agora, em relação aos tamanhos reais, euzinha aqui, já bastante crescidinha e infelizmente sem comidinha de vovó e mamãe pra me entupir de alegria, estou fazendo todo o possivel pra que vc e o mundo me vejam rumo ao MM convicto. Caminho sem volta. haha
Modéstia à parte, eu acho que herdei o talento delas pra cozinhar, mas vou inventando saladas e não gorduráveis pra compensar. Tá ficando bom.
O talco em creme eu já tinha visto, mas ainda não experimentei. Descobri uma outra coisinha bárbara nessa linha misturada: óleo de amêndoa em creme, da Nivea. Muito bom, cheiroso, não é óleo, não mancha a roupa, não fica pegajoso, a pele não brilha e dizem que faz milagres. Vamos ver.
Beijinhos!!!!

Camilla para os menos íntimos... disse...

eu sinto saudades da minha avó herdeira de sangue indígena e sertanejo... linda, alta, com cabelos tão lisos que eram prendidos por uma trança que logo virava um coque... ela não usava talco, mas lembro-me até hoje dos patéis que ela fazia e das balas de caramelo pingadas na água...
o cheiro que lembro é da água de colônia que toda vez antes de sair para o culto ela pingava duas gotinhas em cada lado do pescoço e dizia que essas duas gotinhas bastavam...

Simone Ricco disse...

Consultora favorita! Aguardo o post hair black e o que mais vier para ajudar a apurar o estilo.

Bj rubro, Nega.

Gil Rosza disse...

e num é que a memória é mesmo uma ilha de edição!!! =) rsrs.

Claudia disse...

depois de uma dica sua pra ver a linha pink, agora uso demais os sachês de escalda-pés e a cera nutritiva para unhas.. ma-ra-vi-lho-sos!!!
vale visitar a loja da rua do lavradio.. linda!

Claudia Fabiana disse...

depois de uma dica sua pra ver a linha pink, agora uso demais os sachês de escalda-pés e a cera nutritiva para unhas.. ma-ra-vi-lho-sos!!!
vale visitar a loja da rua do lavradio.. linda!

Lulu disse...

hahahahaha
nem lembrava dessa foto. acho que vou botar no orkut... ;-)
obrigada pela menção honrosa, e aproveito para mais uma troca de futilidades: onde vc achou o resto dos produtos da linha pink??? não que eu tenha tanto dinheiro assim, mas o mastercard existe pra quê, minha gente? Adoro você! Beijoooo com cheirinho de talco cremoso

:: Soul Sista :: disse...

Prima querida! Como disse Gil Rosza, a memória é realmente uma ilha de edição. Nela, já não sei mais o que aconteceu e o que é inventado. Como sempre fui platônica, fico com o mundo INTELIGÍVEL mesmo, porque ele deixa meu mundo SENSÍVEL muito mais interessantchy! rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs. Vou ter que experimentar esse creme-óleo da Nívea! Ai ai

Camilla, querida, a mãe da Elisa! Nossas avós tinham o cheirinho certo, né, não!?!? Bora pros talcos e colônias!!! ÊÊÊÊÊÊia!

Si e Claudia, compartilho com vocês a alegria de escrever! Nossa conversa de ontem foi inspiradora! Ás vezes entro em crise com o que escrevo e fico chatinha mesmo (porque sou a CRISE em pessoa), mas agora estou assumindo que gosto muito disso! rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs
Quero uma caderneta florida no dia 28, viu? Fechemos o ano de oxóssi (que aninho, viu?) com as coisas da terra que ele tanto gosta! rsrsrsrsrsrsrsrsrs

Gil, vc bem sabe tudo de memória! Ah sabe! Adoro quando você passa por aqui!

Luluuuuuuuuuu, te adoro tb! E seja no RJ, em Salvador ou no raio que o parta, troquemos sempre futilidades. Elas nos dão alegria de viver! Então, achei na Drogaria Galdino do Shopping Barra! Mas não vou mentir: quase tudo era último! Dei sorte! Acho que sobrou sachet e um talco, porque já tinha, né? rsrsrsrsrsrs Nossa Soterópolis e o problema da distribuição dos produtos! Até quando? rsrsrsrsrsrsrs

Beijo grande em tod@s!

andrea carvalho stark disse...

Engraçado, fui a uma farmacia essa semana e tinha uma senhorinha de cabeça mto branquinha pedindo um monte de talco, e querendo levar o mais barato, e eu me lembrei da minha vó que sempre usou talco tb... Gosto do talco em creme da turma da monica, com cheirinho de bebe, e a pele fica macia, macia... (: bjo

Walfredo disse...

Fabi, primeiramente obrigado por fazer referência aos meus pais e de forma muito singela. Sofro até hoje a influência da criação que eles me deram e da qual me oriento para dar os passos plenos em minha vida.
Me vem sempre à lembrança os últimos dias junto a minha mãe (D. Mulata), quando tive oportunidades de ouvir dela,coisas que só ela conseguia ver como de grande utilidade para ela, proporcionadas por mim e que eu, sequer imaginava que pudessem tê-la marcado tanto. Me fazia entender que representei bem o meu papel de filho. E olha que até hoje eu não sei o que foi que fiz.
Meu pai, nem se fala, não vivi os últimos dias dele, apenas um dos últimos mas, em adulto, pude conhecê-lo bem mais, nas ocasiões em que estive em Salvador e desfrutei o máximo possível da presença dele e onde pude constatar que ele continuava galanteador e charmoso (só que já oficial).
Isto apenas para de fato agradecer-lhe lembrar-se deles. Quando você cita ou homageia, cita sempre com muita propriedade.
Bjs., Walfredo (o pai)

Wilson disse...

Ai ai... que leitura deliciosa, hein Fabiana Lima! E com um blog desses pra que "Manoel Carlos"??? Pra que "Viver a Vida", minha gente???

Enfim... quanto às dicas da boa higiene pessoal, apenas um comentariozinho: a visita à loja da Rua do Lavradio é praticamente o resgate do "elo perdido"... pqp!!!

:: Soul Sista :: disse...

Beijo Andréa!

Que bom pai que você gostou! Beijos

Wilson! Pra que "Viver a vida", né mesmo? rsrsrsrsrsrsrsrs
Adoro isso aqui e gosto muito mais quando vc me visita virtualmente. A casa é toda sua! Beijos saudosos!

Marcio Macedo (Kibe) disse...

Vai um Nubian Heritage aí??? Tenho sabonete de vários tipos e um creme hidratante de peppermint (menta). Shampoo, condicionador e hidratante pro corpo de "shea butter" (não sei a tradução disso pro português) de uma outra marca e dois óleos anti-caspa: um de jojoba e outro de "olive tree". Tudo bem roots por aqui... hahahahaha... Ah, quando passo os cremes acendo o incenso "fertile black woman"... Vai encarar??? ...hahahahaha... Se você sentisse o cheiro aposto que encava, viu!

:: Soul Sista :: disse...

Shea Butter é a famosa Manteiga de Karité. É uma pena os cosméticos brasileiros não trabalharem muito com esse frutinho de árvore africana (né, afrocentrado cosmético?) como o principal das fórmulas. Aqui, de manteiga de karité, temos mais produtos para o cabelo. Eu simplesmente amo "shea butter" e quando viajo pro "estrangeiro" (rsrsrsrsrs), sempre trago um creminho hidratante disso. Deixa qualquer pele aveludada! Agora o incenso... encaro não! rsrsrsrsrsrsrsrsrs

Ellen Miguel disse...

Adorei seu blog.
bjos