segunda-feira, 3 de novembro de 2008

LANÇAMENTO DE "PELÉ - ESTRELA NEGRA EM CAMPOS VERDES"

Ainda não li o livro, mas sei que ele guarda um diferencial em relação a outras biografias do jogador, já que há uma sutil abordagem da questão racial, através de uma análise de algumas contradições geradas pelo racismo na trajetória biográfica desse mito negro brasileiro.
Parabéns, Angélica, por mais essa conquista!
SOULSISTA

Os dribles, as jogadas geniais, o enorme talento com a bola e os gols inesquecíveis fizeram de Pelé um mito. O menino pobre que nasceu Edson Arantes do Nascimento e era carinhosamente chamado de Dico na cidade de Três Corações, em Minas Gerais, alçou vôos inimagináveis para um garoto negro da época. Aqui, podemos acompanhar uma história de glórias, de alguém que brilhou intensamente como estrela negra em campos verdes, mas também uma história humana, de uma pessoa como todas as outras, com os altos e baixos que a vida impõe. Este livro narra o seu percurso. Uma trajetória marcada pela fama e o sucesso, que o levaram a ser cultuado como figura máxima do futebol - ou, para ser preciso, como verdadeiro sinônimo do esporte - em todos os quadrantes do planeta. Isto durante décadas, sem que sua retirada dos gramados, há mais de 30 anos, tenha afetado a popularidade de Pelé nem diminuído sua aura de eterno campeão. Pelé enfrentou dificuldades de ordem econômica, familiar, afetiva. Teve problemas com os filhos, sofreu baques comerciais, viveu o fim de dois casamentos e alguns tórridos romances públicos. Saiu-se, como todo mundo, às vezes melhor, às vezes pior. Na média, uma trajetória digna e bonita, com alguns tropeços e muitas grandezas. Agora, às vésperas de completar 68 anos, Pelé ressurge como personagem múltiplo e complexo, idolatrado por milhões de admiradores ao redor do mundo e profundamente brasileiro - sempre fiel ao menino negro que, ainda conhecido como Dico, saiu com a familia de Três Corações para conquistar o mundo. É o que este livro relata, com graça e leveza, a partir de uma vasta e rigorosa pesquisa documental.


A editora Garamond e a Fundação Biblioteca Nacional convidam para o lançamento do livro "Pelé - estrela negra em campos verdes", de Angélica Basthi, no próximo dia 12 de novembro, dentro da coleção Personalidades Negras.


Dia: 12 de novembro


Horário: a partir das 18h


Local: Livraria Garamond, no IFCS


Largo do São Francisco, nº 1


Centro - Rio de Janeiro


4 comentários:

Nelson Maca disse...

Menina, vim retribuir a visita e fiquei feliz com o que vi! Um blog com causa! Fiquei com vontade ler muitas coisas... voltarei, calmamente, pra acompanhar seus temas e argumentos. Só adianto um comentário: não há biografia que aconsiga enobrecer o Pelé Preto além da cor da pele!
Aomeu ver, é lógico...

Com Respeito,
Nelson Maca

Angelica disse...

Querida Fabi,

Lembro dos seus momentos de angústia na sua fase de transição para a Bahia... Vc se perguntava: o q vou encontrar? como será minha adaptação? quem serão meus novos amigos? Lembro tb q essa era uma angústia desejosa, pois se misturava c/ seu desejo de "solidão", de querer dar um tempo pra vc, pra vida seguir o seu curso... Lendo este blog maravilhoso, penso nesta bela "borboleta" que se revela em palavras. Sinto o maior orgulho de vc e dessa linda Fabi q vc deixa transcorrer por aqui. Não é por acaso q a Soulsista nasce bahiana, vigorosa, presente, intimista e plena de suas verdades. Parabéns, minha amiga. E muito obrigada por postar o convite sobre o meu livro. Espero, sinceramente, q as pessoas leiam e tenham uma nova visão sobre a trajetória do Pelé.

Aproveito para responder ao Nelson Maca: a proposta não é enobrecer o Pelé, mas trazer uma outra abordagem para um garoto negro nascido nos anos 40 e que virou um mito mundial. Nem querendo o Pelé pode fugir disso.

Fabi, continue assim, lindamente neste blog.

Um gde bj, amiga
Angelica Basthi

:: Soul Sista :: disse...

Cara Angélica, para mim o seu comentário foi um dos mais sensíveis do blog. Talvez mesmo por isso, tenha demorado tanto de pensar para ele uma resposta. Tinha que articular sentimentos primeiro dentro de mim, para depois pensar em algo que fosse trduzível em palavras. Há cantos de nós que falam em silêncio e foi justamente a um desses meus cantos que as suas palavras atingiram. Só mesmo uma amiga sensível e tão próxima de mim poderia captar minha trajetória recente tão bem.
Não é à toa mesmo que esta SOULSISTA nasce baiana, vigorosa e em forma de borboleta com grandes asas a voar. Leitora de símbolos como somos, sabemos o quanto de busca e entrega libertária há no vôo de uma frágil e poderosa borbelata. Aqui tenho, de fato, buscado espaço para que a vida siga um curso cada vez mais próximo do que eu acredito e sinto. Uma amiga como você eu quero sempre junto, bem junto!
Você, nome de flor, tem desabrochado lindamente nos últimos tempos também! O livro sobre Pelé é, como bem sei, só um dos resultados desse profundo desabrochar.

Um grande beijo e um fortíssimo abraço

Brindemos 2009, amiga, para que continuemos tendo coragem para desabrochar e voar.

Angelica disse...

Adorei seu retorno. Fico muito feliz em ver o seu desabrochar, amiga. Vc escolheu um lindo lugar, a Bahia. Tenho certeza de que novos e belos vôos vc irá alçar. E mais: amigas como vc eu tb quero junto, nesta longa trilha, pois creio q é assim q a vida faz toda diferença. Salve a borboleta-estrangeira.

Bjs,

Angélica