quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

ESCRITOS, BLOGS E REDES

Alegria extrema, grande contentamento, regozijo. Essas são algumas definições para júbilo: o sentimento de mundo que me toma agora quando penso na escrita, nos textos, na minha voz, nas imagens por mim feitas, nas visões muito particulares de mundo que desde 14 de outubro de 2008 tenho compartilhado com amigos próximos e distantes, recentes e de longa data.

Medrosa como sou, temia expor demais minha alma em contradição aqui neste espaço. Na verdade, nem imaginava que o fato de ter um blog me levaria a escrever baboseiras com tanto prazer. E que esta escrita viria livre, sem amarras de qualquer ordem, só respeitando mesmo o íntimo ritmo do que me toma por dentro. Uma transformação começou a se dar sem que eu nem sentisse desde que comecei a usar mais esse meio de comunicação aqui.

De repente me vi pensando em textos próprios para blog. Sentia, observava alguma coisa que profundamente tinha me tocado e pensava na hora, "tenho que escrever isso lá em SOULSISTA". Acontecimentos, fatos vividos ou conhecidos aqui, só aqueles que me subjugam, impondo-se a mim. Non-sense. Escrever sobre ninharias de nada, isso muito me interessa, porque, quase sempre, o pequeno, o ordinário, o de sempre guarda uma profundidade que nosso olhar superficial nos impede, por algum motivo, de ver. Engraçado! Essas reflexões estão vindo aqui agora, sem muito pensamento prévio, elas vêm quando tento buscar o que tem me movido a fazer postagens, quase que semanais, aqui!

Em três meses e pouquinhos dias, passaram por aqui a linda memória de meu avô, textos melosamente sentimentais, reflexões sobre os nadas de sempre, alegrias, sonhos, mundos inventados, tristeza, blues, morte em vida e vida em morte. Enfim, tantos diferentes assuntos, mas que podem ser lidos todos como um grande texto só. Às vezes acho que essa tendência para repetição que tenho desde pequenininha (quando criança escutava mil vezes o disco da história da "Formiguinha e a neve" e sempre chorava no mesmo ponto do enredo, quase no final; hoje, infernizo a vida de familiares e vizinhos escutando até cansar a mesma música, sentindo em todas as execuções, quase sempre, o mesmo prazer - IMPRESSIONANTE!!!!) acabou se estendendo para cá, porque, quando releio as postagens, tenho a impressão de, por perspectivas diferentes, estar sempre falando a mesma coisa.

Se a escrita, a minha voz aqui tem um sido um bálsamo medicinal para a alma, espero em 2009 conhecer muito mais pessoas através deste democrático espaço e estreitar cada vez mais os laços com velhos conhecidos do mundo virtual ou real mesmo. Desejo, nesta celebração que aqui comungo com vocês em forma de palavras, um 2009 de muita utopia. Que possamos olhar as estrelas, namorar a lua e ver sempre no infinito céu noturno inúmeras possibilidades de vida, pontos de luz e caminhos. Sigamos agora o ritmo de Oxóssi, guerreiro das matas, esse deus afro-hippie que, de alguma forma, habita todos nós. O ano é dele! PAZ, AMOR E MUITO BOA MÚSICA A TODOS!!!!

Aliás, como achei que faltou música aqui, não poderia fechar o ano, sem colocar pelo menos um sonzinho que gosto. Essa londrina selvagem tem incendiado minha alma ultimamente (os coitados dos meus vizinhos bem sabem). Mas em "Tears dry on their own", uma interessante letra que fala sobre a dor de ser deixada ou rejeitada por um homem, fazendo com que avassaladoras lágrimas sequem por elas mesmas, toma corpo com uma melodia que, em parte, é a incorporação de uma batida de "Ain't no mountain high enough", cantada em fins de 60 por Marvin Gaye e Tammi Terrell, e, em outra parte, é uma genial recriação do clima Motown. Com o enérgico e lindo som de Amy, nos despedimos de 2008 e inauguramos novos tempos no ciclo que há de vir...





Poster "Jubilo" de Keith Mallet

11 comentários:

Kibe disse...

Hey Soul Sista,
Você anda mais animada com o final/começo de ano do que eu! *rs*
Beijos e feliz 2010!

:: Soul Sista :: disse...

Pois é, Kibe! Depois de tanta tragédia concentrada nos últimos 10 dias, se não for otimista, sucumbo de vez... Daí, ao invés de orkuticídio, cometeria outro "cídio"... rsrsrsrsrsrsrsrsrs E não seria nem um pouco legal. Quer dizer, na verdade, eu não tenho idéia de como seria, né? rsrsrsrsrs Ainda bem mesmo que criei este espaço aqui, para colocar loucuras de mim!!!!
Apesar da sua certeza de um 2009 horrível, ainda insisto para que não pule direto para 2010... rsrsrsrsrsrsrs

Beijos

Kibe disse...

Querida,
Estou me animando, estou me animando... *rs* Mudando de assunto, o que aconteceu efetivamente com a Neusa Santos? Entendi pelo seu post que ela faleceu, mas o que rolou de fato? Obviamente, responsa apenas caso se sinta comfortável em fazê-lo.
Beijos!

Kibe disse...

Hi Darling,
Something new coming here? I am anxious to read...
Peace and one love!

Wilson disse...

Olá, bonitona!!!

De certa forma tb estou em júbilo com (e por) vc... ainda mais com essa coisa dos vizinhos, hein... "hoje, infernizo a vida de familiares e vizinhos escutando até cansar a mesma música"... rs rs rs... isto é a sua cara!

E mais, pensando no que vc expressou, volto a indicar alguns "horizontes" vistos por "olhares" diferentes (se bem que muitas vezes, deliciosamente, iguais) do nosso... "porque, quase sempre, o pequeno, o ordinário, o de sempre, guarda uma profundidade que nosso olhar superficial nos impede, por algum motivo, de ver"... então, minha linda, delicie-se!

http://domeumundo.blogspot.com/

Mil bjs,
Wilson

Wilson disse...

ahhhhhhh!!!

esqueci de dizer que preciso da letra que está sendo cantada por Amy... ok?

:: Soul Sista :: disse...

Caro Kibe, como disse, por aqui não tem regularidade de posts, já que escrevo a partir do que me movimenta por dentro, do que se incendeia no fundo açude de mim, tentando toscamente parafrasear o poeta Thiago de Melo, em "O açude" - rsrsrsrsrsr. Aguarde! Forte abraço

:: Soul Sista :: disse...

Wilsinho, querido, sôdade é pouco, quando lembro que vc existe aqui no RJ - rsrsrsrsrsrsrsrsr! Mas se o fog londrino que toma nossa cidade deixar, nos veremos sexta ou sábado na Marquês de Sapucaí, naqueles maravilhosos ensaios. Vai quando? Domingo não posso, pois retorno para Soterópolis logo ao anoitecer.
Adorei a dica desse outro e semelhante horizonte em forma de blog. Dei uma passada rápida, mas lerei com calma assim que der.
Olha, de júbilo mesmo fico cheia, quando vc me freqüenta por aqui - rsrsrsrsrsrsrsrs
Grande beijo

Ah, enviarei agora por email a letra de Amy. Me devolve com seus números. Como sempre, troca de cel e perda de antigos números...

Kibe disse...

Eu exigo periodicidade! *rs*
Beijos,

Sueli Borges disse...

Amiga fá, este espaço que voce diz falar também de coisas que são nada, de ninharias, de pessoas e de voce, de repente encontram ressonância em muitas outras coisas, ninharias, pessoas. Acredito que somente quando falamos de nossos mais sinceros e uterinos sentimentos podemos nos alcançar, a nós mesmos, e ao outro.
O blog pode ser esta forma de fazer, encontrar, escrever e ser.
E isto voce vem fazendo muito bem.
Um beijo grande, amiga.

:: Soul Sista :: disse...

Su, obrigada pelas carinhosas palavras. Nossa identificação é tão profunda que o sentido dos blogs em nossas vidas é bem semelhante.

Um grande beijo