terça-feira, 6 de outubro de 2009

Eu... um livro pra Chico



Chico, minhas nádegas não são rosadas
Muito pelo contrário
Mas não há pele que reluza mais as letras do que a minha
Teresa sou, a última...
Dispo meu corpo e olho refletido no espelho
Um livro inteiro em mim

A primeira T., amada demais
Pura Perdição
Ela não sabe mesmo ler o livro em si

As putas, desalinho,
Nem Teresas são
Mero simulacro

As Teresas estudantes, afobadas demais
Não se deixam admirar, oferecidinhas
O livro com elas não ganha tino nem ritmo

Meu ritmo, na medida exata
Sou eu, Chico, teu livro
Nasci e já sabia
Queria ser livro
Ser livro para um homem só

Por isso deito ao teu lado na cama
E te deixo escrever em mim
Cuido de ti, das tuas letras
E calma, raspo a cabeça
depois que tudo é só tanto de letra em meu corpo
Ali, você pode findar o texto
Ou até mesmo assumi-lo infinito

Eu, Chico, um livro semi-aberto por decifrar
De trás pra adiante, de adiante pra trás

Só eu no mundo para ler teus escritos, mais ninguém
Por isso eu te ensino
E ofereço meu corpo em papiro

Dias e noites... orgias de escrita
Depois da água bebida
A minha, branca, a tua, transparente
Continuaremos grafias em nossos corpos
Profusão de letras
E eu, um livro
Sem fim...

5 comentários:

Camilla para os menos íntimos... disse...

adoro o Chiquito!
ontem mesmo voltando do trabalho e escutando o player derramei algumas lágrimas, sei lá, ele me faz pensar e mais ainda lembrar de coisas que já passaram, tanta saudade que me dá um apertinho tão grande... ah enfim... coisas de Chico ou melhor de Camilla.

Beijos no coração, e axé sempre!

Gil Rosza disse...

adorei!
As vezes para escrever numa mulher e soar como letra e musica da boa, é preciso não ter medo de ser mulher. Deus é mulher e o Chico é mulher. Quando toca a musa, não tem medo de deixar que saibam disso. Ele deve como poucos, saber o que fazer depois de saber-se intenso como as intenções dum feminino coração.

Anônimo disse...

O POEMA É SEU? SE FOR, TEM QUE ASSINAR! BELÍSSIMO!!!!!!! AMEI! BJKAS ANDREA

Marcio Macedo (Kibe) disse...

Tá inspirada, hein pretona?! ...hahahahaha...

Beijos,

Márcio/Kibe.

sueli disse...

lindo poema, amiga. muito sensivel e transparente. bom saber do seu livro sempre aberto e por escrever. bjs