sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Eu passarinho... (ou pronto-socorro poético I)

Hoje cedo caminhava e falava sozinha, como sempre... Não, não se assustem. Falar sozinha é o meu estado normal. Geralmente converso comigo em pesamento como todo mundo, só muito de vez em quando vocifero alto algumas poucas palavras ou, dependendo do estado ou do acontecimento, frases inteiras mesmo. Normal, né, gente!

Em meio à andança matutina, do nada articulei em alto e bom som "Eles passarão. Eu, passarinho". Nossa, repeti isso muito, inúmeras vezes... até que o mais contraditório dos mundos passou a fazer sentido pra mim. Também um sorriso misterioso de entendimento do secreto invadiu meu rosto.

Em meu estado passarinho atual, tenho descoberto a doçura e a liberdade de usar asas... Mesmo estática, paradinha, eu vôo. Por isso as palavras de Quintana invadiram minha mente como um pronto-socorro poético. Na hora da dor, como diz Elisa Lucinda no livro A poesia do encontro, poemas, tal qual bálsamos medicinais, saram. É a palavra-passarinho, liberada de todos os tipos de amarras, que nos consola do desolamento. Nos dá colo e tempo pra respirar!

O Poeminha do Contra de Quintana foi na manhã ensolarada de hoje minha emergência poética. A palavra dele tem realmente o dom de recolher da simplicidade terceiras margens, rios profundíssimos...

Todos esses que aí estão
Atravancando meu caminho,
Eles passarão...
Eu passarinho!


Poster Dream In Color&quot de Frank Morrison

16 comentários:

Ana Claudia disse...

Fabiana,
Eu, Máxima e muitos mais desejamos todo sucesso pra você. Eu soube de suas conquistas suadas, soube do seu desejo de se-jun-tar-a-nós!!! Máxima esteve aqui em casa hoje e, como ela precisava trabalhar na preparação de um material, não pudemos conversar muito. De qualquer forma, à revelia de alguns esforços contrários, lembro-me de você como alguém que sempre acaba conseguindo (por mérito) aquilo que é importante. Torço de novo por você e para que o de sempre aconteça: sucesso.
Boa sorte, viu. Beijinho,
Ana Claudia

Ana Claudia disse...

E agora, pra você, um trecho de texto meu que talvez se adeque ao contexto:

"Educar é pedra na pedra
e pedra na pedra sai faísca...

Educar é isca perdida e perdida,
engordando peixes.
Uma hora, uma cocoroca gorda morde,
e então todas as outras iscas valeram a pena.



Ana Claudia Abrantes

Lina Lucia disse...

Fafá
Se nossa vida fosse linear, não teria sentido.
Quem tem vida linear está morto.
Você está viva, minha filha!
Beijos e força!

:: Soul Sista :: disse...

Aninha, muito, muito obrigada mesmo. Na verdade, se o importante acontecer será ótimo para mim neste momento. Terei tempo para aperfeiçoar muita coisa que preciso e continuar alargando mundos. Agora, tenho certeza também de que será maravilhoso para todos nós dali, pois novos casos como o meu eu tenho certeza que virão. O poema é lindo e traduz, sem nenhuma obviedade, muita sabedoria em termos da dinâmica inusitada e mágica da educação, não só formal, mas em todos os outros sentidos.
Muito obrigada pelo presente da visita e das palavras!

Um grande beijo

:: Soul Sista :: disse...

Mãe, obrigada pelo desejo de força. Estou viva, muito viva sim!

Beijijnhos, sua filha do meio

Kibe disse...

Hey Soul Sista,

Levando puxão de orelha da mamãe? *rs*

Beijos carinhosos!

:: Soul Sista :: disse...

Kibito (agora até inventei um apelido dentro do apelido - nossa, vejo o quanto tenho naturalizado o que antes pra mim era difícil de chamar - rsrsrsrsrsrsrsrsrsr - isso é bom e engraçado tb), tenho levado puxões de orelha não só de familiares, mas também de amigos próximos, porque, reconheço, ando bem chatinha, o drama, que faz parte da minha vida cotidiana está aumentado em potência de três há, pelo menos, 2 semanas. É dose, né? De fato meus trânsitos astrológicos têm demonstrado uma supervalorização de problemas comuns no percurso da vida. É, tenho que deixar essa maré dramática passar. O bom é que mesmo no meio da tempestade eu rio de mim, até gravo vídeos fazendo caretas e depois gargalho ao vê-los secretamente - rsrsrsrsrsrsrsrsrs
Olha, gostei da reflexão sobre a renovação do exótico. Estou esperando suas respostas aos dois comentários... Para, se for o caso, me meter na saudável discussão - rsrsrs.

Beijos semi-obesos (me parecem ainda mais saudáveis que os puramente obesos, né? - rsrsrsrs)

Sueli Borges disse...

Fá, eu também adoro este poema de Quintana, por que ele é libertador!
Voe sempre, amiga.
bjs

Kibe disse...

Tô com saudades de posts nesse blog!

Beijos gordos,

Kibe.

:: Soul Sista :: disse...

Su, voemos ambas, grande amiga!!! Beijão

:: Soul Sista :: disse...

Kibe querido! Férias, férias para produzir em outras searas.... Quem sabe semana que vem de outro continente eu não escrevo? rsrsrsrrs Vejamos....

Pra vc ter uma idéia, nem eu tenho aberto o meu blog... ai ai

Beijos obesos (mais sofisticados que meramente gordos, né?)

Ana Claudia disse...

Oi, Fabi!
Como vão as coisas? Já está na Tijuca? Como foi o Carnaval? No Rio ou em Salvador?
Meu Carnaval passado foi maravilhoso, coisa de lembrar pro resto da vida, mas esse foi mais calminho... Tudo bem. Queria saber de você...
Já está tudo bem ou ainda em processo, passarinho?

Beijo,
Meu e-mail é anacabram@gmail.com.
Manda o seu, querida, vamos conversar um pouco.
Ana Claudia

Kibe disse...

Fabiana foi embora para a motherland e ficando negando posts no SoulSista. Assim não dá!... *rs*

nadja disse...

fáaaa, cadê as prometidas atualizações??? to aqui sem mais unha nenhuma pra roer...contaaaaa

Marcio Macedo (Kibe) disse...

5 semanas e contando... Convido todos os leitores do blog da Fabiana a visitarem o meu que tem posts diários: essa mulher sumiu!

Tamô aqui, esperando Godot, porra! *rs*

:: Soul Sista :: disse...

Esperando Godot é demaisss! rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs Não bastam seus 50 seguidores, Kibe! Ainda quer meus parcos leitores? Fala sério!!!!!! Se o ritmo aí é "american way", aqui é soteropolitano, ta? Seu amador de estereótipos.... rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs Beijos